Coocerqui - Economia Todo Dia!

Notícias e Eventos

Marmita é a opção para comer de forma saúdavel

18/02/2019 | 16:21
Marmita é a opção para comer de forma saúdavel
Se a pessoa convive com complicações de saúde, como diabetes e pressão alta, levar a própria comida ajuda a evitar deslizes

Já se foi o tempo em que comer marmita era visto com desdém. Atualmente, ser “marmiteiro” é alternativa para economizar em tempos de crise, além de reaproveitar alimentos, evitando, assim, o desperdício, e manter uma alimentação saudável. Mas, para isso, é preciso organização e disposição para preparar as porções que atendam todas as necessidades.
A nutricionista esportiva Daniela Cristiane Ferrari, especialista do Centro Médico São José de Cerquilho, explicou que o ideal é planejar com antecedência e, se possível, montar um cardápio semanal. Assim, de antemão, a pessoa já sabe o que vai preparar e se programa para ter os ingredientes à mão. “Seria ideal uma nutricionista elaborar o cardápio, pois cada pessoa possui necessidades específicas”, completou.
Para quem não tem essa disponibilidade, uma opção é tirar um dia da semana para preparar a comida e congelar as frações. “Nesse caso, é preciso colocar em recipientes próprios, que vão do freezer ao micro-ondas, e etiquetar com a data do preparo para controle da validade”, informou a nutricionista.
É possível congelar a marmita pronta de acordo com os grupos: carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e sais minerais.
Para os marmiteiros de primeira viagem, a dica é sempre ter em mente que uma refeição precisa ser composta de todos os grupos alimentares. “Sempre explico a meus pacientes que marmitas devem conter os alimentos reguladores, que sejam fontes de vitaminas e sais minerais, como as saladas cruas; os energéticos ou carboidratos, a exemplo do arroz, batata e mandioca; gorduras boas e os construtores ou fontes de proteínas, que são as carnes magras e as leguminosas. Não tem segredo, tem equilíbrio”, disse Daniela.
Em relação ao preparo, um cuidado importante, segundo a especialista, é que, depois de pronto, o alimento não permaneça mais de duas horas em temperatura ambiente. Se for congelar, é preciso ficar atento ao sal, pois as baixas temperaturas acentuam o tempero, o que pode deixar o sabor desagradável. “Outra dica é dividir em porções adequadas para cada um, evitando o desperdício”, ressaltou.
Se é preciso controlar o peso ou se a pessoa convive com complicações de saúde, como diabetes e pressão alta, levar a própria comida ao trabalho também ajuda a evitar deslizes. “Ideal é buscar auxílio de um profissional que vai avaliar o caso individual, observando as necessidades do paciente”, reforçou Daniela.
Os cuidados devem prosseguir até a hora do consumo. Caso não haja geladeira no trabalho, a comida deve ser mantida em maleta térmica.
Coocerqui - Cooperativa de Consumo popular de Cerquilho
Todos os Direitos reservados © 2019
Desenvolvido e Administrado
por Coocerqui